Hoje não sonhei

Hoje não sonhei.

Meu coração escutou

as vozes do amor.

Cada palavra,

cada letra,

cada emoção.

Falando o teu nome…

as folhas das árvores,

as nuvens nos céus,

as águas, as montanhas,

lembrando-te. Criando

os poemas que escreverei

na minha soledade.

Quando o silêncio canta

teu nome, deixando

teus lábios como os livros

das memórias invisíveis

para a luz da bela lua.

Assim, o nosso segredo

será conhecido no futuro

depois de abrir teus lábios

com o pão do respeito

e as mãos do carinho,

escrevendo um poema

no jardim inteiramente nosso:

o poema da mulher namorada.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Salir /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Salir /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Salir /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Salir /  Cambiar )

Conectando a %s