Falar-nos hoje

Falar-nos hoje, é um novo poema. Ontem, um sonho foi, quando os caminhos da vida não tinham se cruzado. Tu eras o poema desenhado pela lua e a su canção, a esperança escrita nas luzes da noite, testemunhas das perguntas feitas ao céu: São elas o jardim onde escrevi as visões da paisagem imaginária nascida … Sigue leyendo Falar-nos hoje

Cantar 35

As palavras do vento procuramalcançar o coração. Namoradas, elas pesquisamcada sonho do violão, para deixar nos ouvidosas rimas da vibração que eu somente escuteinas letras da tua canção… issa canção dos princípios,quando o mar sempre falava nos sons de cada ola,nos versos que nadavam e nas ardentes poesíasescritas pela tua alma. E agora elas sempre … Sigue leyendo Cantar 35

Hoje não sonhei

Hoje não sonhei. Meu coração escutou as vozes do amor. Cada palavra, cada letra, cada emoção. Falando o teu nome... as folhas das árvores, as nuvens nos céus, as águas, as montanhas, lembrando-te. Criando os poemas que escreverei na minha soledade. Quando o silêncio canta teu nome, deixando teus lábios como os livros das memórias … Sigue leyendo Hoje não sonhei

A tua carta chegou

A tua carta chegou. Eu li tuas palavras olhando teus lábios. A tua carta chegou. Cheia das histórias e paisagens da amanhã. A tua carta chegou. E meu coração sonhou com tuas mãos, teus olhos e as maçãs de teu corpo, essas que jogam e nadam em tuas pupilas, fugindo do tempo e dos caminhos … Sigue leyendo A tua carta chegou

Perguntas

Sou um escritor que procura nos livros do coração as perguntas namoradas do céu e a esperança. As vezes não as acho, mas acredito que elas chegarão desde a vida. Assim, caminho sonhando com as ruas não descobertas onde os mistérios são revelados. Mas as vezes eu pergunto-me... Podrei lidar com a resposta?

Só teus olhos

Só Deus fez teus olhos, os mares onde o amor voa e sonha além dos abraços e beijos. Eu poderia morar neles e jogar com as cores que eles têm, desenhando as paisagens do respeito, consideração e paciência. Só teus olhos têm essa cor, a cor da xícara nas tardes quando o céu chora e … Sigue leyendo Só teus olhos

Segredos

Um pássaro voa pesquisando um lar para escrever com ilusão o tuo segredo. Deixou uma canção no beijo da ribeira de tuo coração, só esperando os soles na tua pele, os versos na tua boca, as cadências nas palavras, um mistério além a vida .... O nosso segredo, o livro das revelações da história nossa … Sigue leyendo Segredos

Se os versos jogaram com estrelas

Se os versos jogaram com estrelas teus olhos morariam nos céus escritos pelos beijos da minha alma. Neles eu desenharia as paisagens para deixar o mapa da tua pele. Assim acharia sempre o caminho dos segredos de teu coração, criando universos de palavras e canções das linguagens faladas pelos amores nossos, issos amores nascidos nas … Sigue leyendo Se os versos jogaram com estrelas

Um poema na soledade

As noites sem teu amor foram as mais tristes. Elas não tinham lua. As estrelas não deixavam novas cores no ar. Teus olhos, tuas palavras, teus beijos, teu coração estavam na minha alma mas longe do meu corpo. Uma viagem separava os nossos olhos, criando poemas sem palavras, canções sem música, nuvens sem água. Só … Sigue leyendo Um poema na soledade

Brigar

Brigar até nascer é o caminho do poema; criando metáforas, fazendo inéditas relações desde um mundo invisível aos olhos e as estrelas. Montanhas e luas surgem semeando os mares de palavras no ar dos sonhados mundos. Brigar até trazer um mundo é o sonho dum poema, para gravar no sangue os caminhos que fazem das … Sigue leyendo Brigar

Um quadro para nós

Um sonho caminha sob a lua após que as palavras deixaram no céu as árvores de imaginações, a revelação dos fios invisívels que misturam nossas peles numa harmonia não esquecida nos versos futuros. Descrever o quadro é impossível e falar sobre ele vai além das letras. Só o cheiro da realidade pode colorir os ventos … Sigue leyendo Um quadro para nós

Uma chuva de palavras

Uma chuva de palavras é sonhada pelos olhos e escrita na pele, criando os poemas que só o teu coração escuta quando meus labios calam. Não é noite, não é dia no momento da criação deste mistério infinito. Só as mãos acham o caminho e os versos que transcendem ao poder do relógio: Elas tocam … Sigue leyendo Uma chuva de palavras

Os dias do futuro

Virão os dias do futuro como pássaros voando às figueiras, lembrando as canções sonhadas e escritas nas ribeiras quando morreu esquecido o silêncio no poema eterno das madeiras, depois do beijo esperado como anúncio cantado pelas verdes oliveiras. Eu disse, um dia, que o futuro precisa do amor além a sombra das árvores amadas pelos … Sigue leyendo Os dias do futuro

Odisseia

Os dias fazem uma linha e a vida desenha uma odisseia, coletãnea de fatos e palavras que escrevem uma cadeia… para voar acima dos mares e chegar perto às novas terras. Assim, os olhos recebem as mensagens além do desamor e as suas guerras: nem os ciclopes deter-los poderam nem os homens calaram os seus … Sigue leyendo Odisseia

Carta dum coração namorado

Meu amor: não sei porque escrévo-te em português. Só sei que as imagens vêm do coração neste momento e juntam-se no papel criando una porta para nos levar até os lares da imaginação, onde os segundos são milênios e os dias uma eternidade e as palavras fazem um caminho para te escrever uma verdade: o … Sigue leyendo Carta dum coração namorado

Coletânea de versos

Uma coletânea de versos emerge na profundidade da alma, colorindo a obscuridade com novas ilusões: Uma paisagem nasce con a aurora, criando un livro escrito com a caneta do coração… É uma mistura de cores, tempos, emoções, cantos, luas, beijos, paisagens, lágrimas, pessoas, segundos… para esquecer a musica da morte. Uma coletânea de versos é … Sigue leyendo Coletânea de versos

O piano muda

O piano muda nos ventos o aroma das palavras esquecidas nel tempo. Elas brigam, procurando trazer os momentos quando teus olhos cantavam aos beijos: "Deixa-me escrever com teu coração o vento namorado da vida, para lembrar o eterno aroma do amor que nós agora temos" Hoje, eu lembro tuas palavras… Escuto o piano nel tempo, … Sigue leyendo O piano muda

Quando o amor vai desenhar o silêncio

Estes versos procuram-te trazer às memóriasdo amor que nós escrevemos no tempo. Ainda escuto o som de teu coração. Ele sonhacom as palavras trazidas ontem pelo vento. Mas tua alma não quer antigas palavras, poemasesquecidos nos velhos aromas do silêncio. Os pássaros cantam letras nascidas na chuva.Hoje sentem o que o amor está nos dizendo. … Sigue leyendo Quando o amor vai desenhar o silêncio

O amor é uma cachoeira

O amor é uma cachoeira.  Ela desce e traz  o céu á terra. As suas águas  dão vida ao coração e luz aos olhos,  semeando na pele o cheiro da paz. Os sonhos tornam-se palavras,  as revelações  coloridas nas folhas  dos livros namorados.  Ele escreve novos nomes,  novas ilusões que abrem  as portas do inesquecível,  … Sigue leyendo O amor é uma cachoeira